Hospitais de campanha sem data para funcionar no DF


Após atraso nas obras e adiamento das contratações de empresas gestoras, DF não tem data certa para contar com novos hospitais de campanha - (Imagem: Agência Saúde/DF)

Os três novos hospitais de campanha prometidos pelo Governo do Distrito Federal (GDF) ainda não possuem data para começar a receber pacientes. Localizadas no Autódromo, em Ceilândia e no Gama, as estruturas ainda passam por reformas e nem possuem contrato de gestão hospitalar formalizado.


Leia também: Com Metrô-DF em greve, estações amanhecem lotadas em meio à pandemia


A promessa do governo era que as unidades de saúde passariam a atender pacientes infectados com o coronavirus a partir de 14 de abril. Porém, as obras sofreram atrasos sucessivos e ainda não foram concluídas. Na última sexta-feira, a Companhia Urbanizadora da Nova Capital do Brasil (Novacap) fez a entrega, porém, após vistoria novas intervenções foram solicitadas.


Gestão


Além das obras, o GDF também adiou a contratação de empresas que irão gerir os três novos hospitais emergenciais. Inicialmente, a promessa era receber as propostas das interessadas até o dia 8 de abril, porém, na terça-feira (13) foi publicado um ofício adiando o prazo para a última quinta-feira (15).


Até o momento, ainda não foi divulgado o resultado da análise das propostas. Após contratação, as empresas terão até 15 dias para iniciar os trabalhos nas unidades. Ou seja, talvez não seja neste mês que o brasiliense veja a promessa de ampliação do número de leitos na cidade ser cumprida.


Caos na saúde


Neste domingo (18), a taxa de ocupação dos leitos de Unidades de Terapia Intensiva (UTI) reservados para Covid-19 na rede pública de Saúde estava em 96,47%. Das 470 vagas, 437 estavam ocupadas, 16 disponíveis, 14 aguardavam liberação e três encontravam-se bloqueadas. Os números incluem leitos para recém-nascidos, crianças e adultos.


Já na rede privada, 98,99% dos leitos reservados para infectados apareciam ocupados no site da Secretaria de Saúde. Do total de 493 leitos, 443 estavam em uso, quatro vagos e 46 bloqueados.


Desde a última atualização de dados, o DF já registrou 7.210 óbitos e 366.708 infectados pela covid-19.

7 visualizações0 comentário