Sobre o PSB 

O Partido Socialista Brasileiro

O Partido Socialista Brasileiro (PSB) foi fundado em 1947 quando o Partido da Esquerda Democrática, criado no ano anterior, resolveu dar forma às ideias e à organização de inspiração socialista já presentes no cenário político nacional na primeira metade do Século XIX.

Esse processo começa em 1890, quando surgem os primeiros partidos operários; passa pela fundação da Central Operária Brasileira, em 1906; e permeia toda a década de 30, quando o baiano João Mangabeira, primeiro presidente do PSB, começa a despontar como líder socialista.

Em 1945, surge a Esquerda Democrática, grupo de oposição ao governo Getúlio Vargas, composto por liberais e socialistas, entre eles o próprio João Mangabeira. No ano seguinte, foi criado o Partido da Esquerda Democrática na sede da União Nacional dos Estudantes (UNE), no Rio de Janeiro (RJ), cujo programa e estatuto foram a base para a criação do PSB.

Os anos 1950 marcaram um momento de grande crescimento econômico e, ao mesmo tempo, de participação política no país. O PSB rompeu definitivamente com a União Democrática Nacional (UDN), que passou a ser totalmente dominada pela direita.

Já em 1952, o PSB apresenta a candidatura de João Mangabeira à presidência da República. Embora tenha tido menos de 1% dos votos, o partido marcou posição crítica tanto ao getulismo quanto ao udenismo.

No início da década de 60, Miguel Arraes foi eleito governador de Pernambuco, ele foi um dos membros fundadores da legenda. Foi também nessa década que começou a ditadura militar, em que o PSB e outros partidos de inspiração socialista mantiveram-se vivos, mas na clandestinidade.

Somente em 1986 o PSB volta ao cenário nacional, quando realizou-se o primeiro encontro nacional do partido. Dez anos depois, o PSB emerge das eleições municipais como o partido que obteve maior crescimento e vitalidade política.

Nas eleições de 2006, o PSB venceu o seu maior desafio: a superação da cláusula de barreira. O partido conquistou uma grande votação do eleitorado brasileiro: elegeu uma bancada federal composta por 27 parlamentares, o equivalente a quase 6 milhões de votos, 59 deputados estaduais, um deputado distrital, um senador, três governadores e três vice-governadores.

Em 2010, o PSB elegeu 35 deputados federais, seis governadores, três senadores e quatro deputados estaduais. Nas eleições de 2012, o PSB foi o partido que teve o maior crescimento absoluto e proporcional, elegendo 133 prefeitos.

Nas eleições de 2014, o PSB foi o que melhor se saiu na disputa pelas cadeiras do Senado, com três novos representantes. Dentre eles o atual presidente da Executiva do Rio de Janeiro, Romário Faria. Eleito com mais de 4,6 milhões de votos, Romário teve a maior votação da história para senador do Rio. O partido também elegeu 34 deputados federais, três governadores e 62 deputados estaduais.

Em 2018, O PSB elege três governadores: Renato Casagrande no Espírito Santo, João Azevedo na Paraíba, e Paulo Câmara em Pernambuco (reeleito). No Congresso Nacional, o partido conquista 32 cadeiras de deputados federais, a sétima maior bancada na Câmara, além de duas vagas no Senado Federal, com destaque para Leila do Vôlei, a primeira senadora eleita da história do DF. O partido elege ainda 64 deputados estaduais em 24 estados.

WhatsApp Image 2021-01-29 at 12.30.49.jp

Para qualquer dúvida entre em contato