“Uma travesti não pode errar”, diz Ariadna sobre eliminação de Linn da Quebrada

Linn da Quebrada deixou o BBB 22 neste domingo (10) após receber 77,6% dos votos. Ela foi a segunda travesti a participar do reality e a 12ª eliminada do programa. Nesta segunda, a ex-BBB e pré-candidata a deputada federal, Ariadna Arantes (PSB), que foi a primeira mulher trans a participar da atração fez uma homenagem emocionada à amiga no Instagram.


Você é a travesti que entrou na casa de quase todos os brasileiros e mostrou que somos maravilhosas, humanas e iguais a todos os outros”, disse Ariadna, que foi a primeira travesti a participar do reality show.


No início do programa, Lina chegou a ser apontada como uma das favoritas ao prêmio principal por diversos sites de apostas. Porém, terminou eliminada após enfrentar o paredão com Eliezer, que ficou com 15,66%, e Gustavo, que foi o menos votado com 6,74%.


Leia também: Filiação de LGBTQs no PSB marca a importância da comunidade na política


Um dos fatores que teria provocado a eliminação de Lina é a rivalidade da artista com Arthur Aguiar, um dos favoritos a levar o prêmio atualmente. Outro ponto foi a indicação de Paulo André ao paredão. Na ocasião, Lina justificou que fez a escolha por ter poucas opções, mas o público alegou ingratidão por parte dela.


Isso porque na prova de resistência que ocorreu no dia 25 de março, Paulo André, Scooby e Douglas ao verem a cantora chorando, decidiram abrir mão da vitória.


Com isso, ela ganhou a prova e se tornou a primeira mulher trans a assumir a liderança do reality. Certo ou errado, para Ariadna fica evidente que o limite para mulheres trans e travestis cometerem erros é bem menor.


“O que podemos avaliar é que uma travesti não pode cometer erros. Ela (Lina) foi julgada por ter votado em um cara que desistiu da prova para que ela ganhasse e ela não pediu isso. Apesar desse fato, ela se manteve a coerência e a fidelidade aos dela, mas infelizmente essa eliminação é um reflexo da própria sociedade quanto a nós, mulheres trans. As pessoas esperam o tempo todo que a gente cometa um erro para invalidar tudo de bom que já fizemos”, disse a ex-BBB ao Socialismo Criativo.


Leia também: Candidaturas LGBTQIA+ são importantes para a democracia


Ariadna participou do BBB 11 e saiu na primeira semana do reality. Para ela o que mudou de 2011 para cá é que hoje já existe uma massa de pessoas mais engajadas com questões relacionadas a gênero e sexualidade. “Há um número maior de pessoas que defendem a minoria, mesmo que seja para ganhar likes. Na minha época só tinha haters mesmo”, pondera.


No texto que publicou no Instagram para homenagear a amiga, Ariadna disse que que Lina fez o que ela não pode fazer. “Não me interessa o que os outros pensam. Pra mim você é a grande campeã do BBB 22. Você mostrou o que eu não pude. Você se posicionou, foi forte. Enfrentou seus medos e sua participação só mostrou ao Brasil o que vivemos diariamente. Eu sou orgulhosa de ser sua amiga, mesmo que seja só pela internet”, declarou.

2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo