Servidores do Detran são presos em investigação de superfaturamento de contratos


Sede do Detran-DF - (Imagem: Reprodução)

Uma operação que investiga superfaruramento de até 1.400% em contratos de manutenção de veículos do Departamento de Trânsito do DF (DETRAN-DF) deflagou a prisão de três servidores do órgão na manhã desta terça-feira (4). Além deles, o dono de uma oficina mecânica da cidade também está detido.


Leia também: Deputados assinam requerimento e CPI do Iges pode avançar na CLDF


A Operação Recall é um trabalho realizado pelo Ministério Público do DF e Territórios (MPDFT), por meio da Delegacia de Repressão à Corrupção e pela Promotoria de Justiça de Defesa do Patrimônio Público e Social (Prodep). Os agentes seguem ao longo do dia cumprindo outros 12 mandados de busca e apreensão em Brasília e no Goiás, no município de Formosa.




Notas fantasma


De acordo com informações divulgadas pelo portal G1, a suspeita é que os envolvidos integrem uma organização criminosa que atua realizando cotações de preços com valores bem acima dos praticados no mercado, elevando o valor dos serviços contratados pela autarquia pública. Além disso, peças não trocadas dos veículos e serviços não realizados foram atestados com o conhecimento destes servidores e pagos pelo Detran.


Leia também: Mesmo sem hospitais de campanha, Ibaneis flexibiliza medidas de isolamento


Diversas perícias realizadas pelo Instituto de Criminalística da Polícia Civil comprovaram que diversos veículos que, supostamente, deveriam ter peças novas, ou pelo menos em bom estado de conservação, estão com equipamentos desgastados que oferecem risco aos condutores e passageiros.


Caso sejam acusados, os membros do grupo podem receber penas de até 25 anos de prisão por peculato, organização criminosa e corrupção.


3 visualizações0 comentário