Revolução Brasileira: Alessandro Molon é o convidado da live desta quinta


(Imagem: Socialismo Criativo)

O líder da Oposição na Câmara, o socialista Alessandro Molon (PSB-RJ), é o convidado da 16ª live da série “Revolução Brasileira no Século 21”. O evento vai abordar o tema “Contrarrevolução Bolsonarista” e será nesta quarta-feira (9), às 17h. O debate será transmitido pelo Socialismo Criativo e pelas redes do PSB.


A série de lives integra as discussões sobre a Autorreforma do PSB e é promovida pelo Instituto Pensar, o site Socialismo Criativo e o Partido Socialista Brasileiro (PSB). O evento também contará com a presença do presidente nacional do partido, Carlos Siqueira; do membro do Diretório Nacional do PSB, Domingos Leonelli; e da integrante da direção da Juventude Socialista Brasileira (JSB) Juliene Silva. A mediação será feita por James Lewis.

Quem é Alessandro Molon

Alessandro Molon é advogado e professor de Direito da PUC-Rio, além de bacharel e mestre em História pela UFF. Também já deu aulas em escolas das redes pública e privada. Atualmente, cumpre seu segundo mandato na Câmara.


Em seu primeiro mandato como deputado federal relatou e aprovou o Marco Civil da Internet (Lei da Internet Livre), que se tornou referência mundial. Também conseguiu atualizar a Constituição para garantir o acesso de todos à Justiça, por meio da Defensoria Pública. Em sua firme defesa pelo Rio de Janeiro, liderou a luta pelos royalties a que o estado tem direito.


Foi o principal articulador do processo que cassou o ex-deputado Eduardo Cunha e o levou à prisão. Também foi a voz mais firme contra as crueldades de Michel Temer (MDB) e conseguir frear e barrar retrocessos, como a venda da Amazônia.


Antes de se tornar deputado federal, Molon exerceu dois mandatos na Alerj, onde foi oposição firme às irresponsabilidades do MDB no Rio de Janeiro e presidiu as comissões de Cultura e Direitos Humanos.

Autorreforma do PSB e a Revolução Brasileira

Caio da Silva Prado Júnior foi um historiador, geógrafo, escritor, filósofo e político. Autor do livro “A revolução brasileira”, lançado em 1966, ele iniciou uma tradição historiográfica identificada com o marxismo, buscando uma explicação diferenciada da sociedade colonial brasileira.

“A teoria da revolução, para ser algo de efetivamente prático na condução dos fatos, será simplesmente – mas não simplisticamente – a interpretação da conjuntura presente e do processo histórico de que resulta. Processo esse que na sua projeção futura dará cabal resposta às questões pendentes. É nisso que consiste fundamentalmente o método dialético. Método de interpretação, e não receituário de fatos, dogma, enquadramento da evolução histórica dentro de esquemas abstratos preestabelecidos.” Caio da Silva Prado Júnior

Ciclo de debates sobre a Revolução Brasileira

A live também será transmitida pelo Facebook do PSB e do Socialismo Criativo. Já participaram do ciclo de debates o professor universitário e epidemiologista Pedro Hallal, a advogada, mestre em direito constitucional e especialista em gestão pública Isabel Figueiredo; o deputado federal e presidente da Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática da Câmara dos Deputados Aliel Machado (PSB-PR); o líder da Oposição, deputado Alessandro Molon (PSB-RJ); a antropóloga e ex-secretária de Economia Criativa do Ministério da Cultura, Claudia Leitão; o historiador e militante do Partido Comunista Brasileiro (PCB) Jones Manoel; a deputada socialista Lídice da Mata (PSB-BA); o governador do Maranhão, Flavio Dino; o deputado constituinte Hermes Zaneti; os economistas Marco Antonio Cavalieri e Luiz Gonzaga Belluzo; o geógrafo Elias Jabbour; o professor José Luiz Borges Horta; o socialista e ex-presidente da Frente Nacional dos Prefeitos (FNP) Jonas Donizette; e o mestre em cultura e sociedade Zulu Araújo.


Confira tudo o que rolou sobre a Revolução Brasileira.

1 visualização0 comentário