PSB realiza Congresso Nacional a partir do dia 28, em Brasília


O Partido Socialista Brasileiro (PSB) realiza o seu XV Congresso Nacional nos próximos dias 28, 29 e 30 de abril, em Brasília. Este ano, o evento se transformará no Congresso Constituinte da Autorreforma, processo pelo qual o partido se propôs a rever o seu programa interno e pensar novas soluções a partir do socialismo moderno em busca de soluções para os desafios do país.


Durante o Congresso, seis grupos de trabalho se debruçarão sobre o Livro 6 da Autorreforma. O documento traz as teses já consolidadas do Livro 5 e acrescenta as contribuições dos congressos estaduais, segmentos organizados e proposições individuais de militantes e cidadãos da sociedade civil. A estimativa é que o Livro 6 reúna 500 teses, no total. O livro 5 agrega 442 delas.


Os socialistas contribuíram em peso com a Autorreforma durante a realização dos congressos estaduais. As propostas foram encaminhadas à Comissão de Sistematização, que é encarregada de avaliar e organizar as teses do processo.


Depois de debatidas, as que foram aprovadas passaram a integram o novo programa e do novo manifesto do PSB, que serão apreciados no XV Congresso Nacional.

Eixos do socialismo moderno

Os eixos temáticos da Autorreforma são: Reforma do Estado; Economia: prosperidade, igualdade e sustentabilidade; Desenvolvimento sustentável e economia verde; Políticas sociais e cidades criativas; e Socialismo criativo, democracia e o partido que queremos.


“No Congresso Constituinte, as teses de cada eixo terão a sua sala e, em todos os grupos o manifesto será discutido. Todas as emendas serão apresentadas, cada uma no seu eixo. O que for aprovado nos grupos será automaticamente assimilado pelo novo programa. O que for rejeitado irá a debate na plenária, ao final, no sábado”, afirma o professor Paulo Bracarense, da comissão sistematizadora.


Leia também: PSB realiza congressos em todo o país


Segundo o professor, a comissão irá apresentar dois produtos: o livro de teses com a proposta do novo programa, e um caderno de emendas, com um relatório dizendo quais teses foram aceitas ou não e o porquê. “E no congresso, nada além do que foi proposto pelas emendas poderá ser discutido, essa foi a definição do diretório nacional. Temos bastante tempo, cada um pode propor o que quiser, mas não vai ser possível propor lá na hora”, informa.


Além de Bracarense, a Comissão de Sistematização é formada pelo presidente nacional do PSB, Carlos Siqueira, por Domingos Leonelli, Sinoel Batista, Juliene Silva e Raíssa Rossiter.

PSB nas eleições

Como não podia ser diferente, o projeto político do PSB e as eleições deste ano estão entre as principais pautas do evento.


No mesmo evento, os socialistas vão eleger também o novo Diretório Nacional e os conselhos de Ética e Fiscal.


O edital de convocação, assinado pelo presidente do PSB, Carlos Siqueira, foi publicado no último dia 26.

5 visualizações0 comentário