PSB-DF realiza 2º Ato Virtual de Filiação


(Imagem: Reprodução)

O Partido Socialista Brasileiro do Distrito Federal (PSB-DF) realizou, na noite desta sexta-feira (4), mais um ato virtual de filiação. O evento faz parte de uma série de lives que têm como objetivo apresentar as principais lideranças da sigla e dar boas-vindas aos novos quadros.


Leia também: PSB-DF realiza ato virtual de filiação em zonal 5


Assim como no primeiro ato realizado em abril, o ex-governador, Rodrigo Rollemberg, esteve presente e conversou com os novos companheiros de partido sobre os princípios socialistas. Rollemberg também se mostrou animado para voltar às atividades perto da população.


"Não vejo a hora de tomar logo a segunda dose da minha vacina para voltar para as ruas, para perto do povo. Escutando as pessoas, andando nas cidades e construindo novos caminhos", afimou.

Ele também comentou sobre os mais recentes escândalos de corrupção do atual governo do DF. Segundo uma reportagem veiculada pelo jornal O Estado de São Paulo, Ibaneis Rocha recebeu R$ 15 milhões de reais do orçamento secreto do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e enviou parte deste valor para cidades do Piauí onde possui fazendas.


Leia matéria completa sobre o assunto em: Governador do DF recebeu cota do orçamento secreto e enviou dinheiro para o Piauí


Defesa da democracia e honestidade


Organizador do ato, o presidente do PSB-DF, Rodrigo Dias, deu as boas-vindas aos novos companheiros e destacou a importância dessas novas filiações para o partido.


"O PSB ganha muito com essas novas pessoas que chegam para somar esforços para termos de volta a cidade que os brasilienses merecem. Uma cidade plural, igualitária, com um governo que priorize os que mais necessitam e, ao mesmo tempo, valorize nossas potencialidades. E acima de tudo, um governo honesto como foi o do nosso governador Rollemberg, que não possui nenhum escândalo, ao contrário dos tantos já vistos na atual gestão", comentou Dias.

Política com arte


Mestre de cerimônias da noite, a comunicadora, poetisa, atriz e artista plástica, Mayrla Silva, declamou uma poesia de sua autoria que fala de racismo e resistência negra. Confira:


Brasil entre armas e almas


"Sobre conversar poucas ideias pra quem quer nos matar, eu vim pra te confrontar.

Mas, vire essa arma pra lá,

Corpo fechado de Ogum.

Seus tiros não vão alcançar.

Corpo fechado de ogum.

Seus tiros não vão alcançar


Eu não quero te convencer. Muito menos te converter


Sobre algo que você já deveria saber


São muito mais de 500 anos vendo meu povo sofrer,


28 mortos pra que? A cada 28 segundo um jovem negro é assassinado


E é sempre a mesma mão que se ergue quando o pobre negro e açoitado


Sangue negro derramado pelo próprio estado


Antes sangue negro no tronco, hoje sangue negro na escada


O meu inimigo tem arma, eu tenho alma


Eles vencem na guerra, nos vemos na garra


Silenciam nossa dor, nosso pesar


Podem continuar, pois é no silenciar da noite que a casa grande vai desabar


É no escuro que escura senzala vai atacar


Nós os herdeiros de Dandara, Zumbi e Gangazumba eles vão querer matar,


porque essa geração eles não vão conseguir escravizar."


Mayrla Silva


Política com animação


Em sua fala final, Rodrigo Rollemberg destacou a importância do ânimo e da força de vontade para todos os que pretendem se dedicar às atividades políticas.


"A politica se faz assim, animando gente. A coisa mais importante no fazer política é a animaçao. Animação para enfrentar os desafios e animação para conversar com a população diariamente. É ter empatia, atuar junto às pessoas em busca de soluções e melhorias." E prosseguiu: "Fazer politica é sair da zona de conforto e comodidade. Não existe nenhuma alternativa fora da política, da democracia. É por meio dela que vamos melhorar nosso país e nossa cidade."
25 visualizações0 comentário