Movimento denuncia novo acidente em mineradora de MG


(Imagem: Reprodução)

Por Socialismo Criativo


O Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB) registrou em suas redes sociais, nesta segunda-feira (9), o rompimento de um talude (área de terreno inclinado que delimita um aterro) da mineradora Itaminas, no município de Sarzedo, em Minas Gerais.


“Na manhã desta segunda-feira (9) circulou a notícia do rompimento de uma barragem da Itaminas, em Sarzedo/MG, que mais tarde se confirmou como o rompimento de um talude. Em nota, a empresa que já foi denunciada por falta de segurança nas barragens do município afirmou que o ocorrido foi um ‘escorregamento de aterro de obra civil’”, diz postagem.


“O MAB afirma que o rompimento de um talude não representa apenas um escorregamento de terra, principalmente quando se trata de uma empresa com histórico de denúncias de deslizamentos, falta de sirenes que alertam as comunidades e também remendos nas barragens sem autorização da Secretaria Estadual do Meio Ambiente, como apurado em janeiro de 2021 na reportagem investigativa da Agência Pública”, prossegue.


“Nós sabemos que crimes de grandes proporções, e após os dois maiores deles terem acontecido em Minas Gerais, nos deixam ‘mal-acostumados’ em relação ao que é grave, ao que é crime ou ao que é ou não de grande proporção. Mas este é um erro. O que aprendemos com eles, aliás, é que tudo isso é previsível, todo rompimento de talude, barragem, sejam grandes ou pequenas são na verdade grandes erros e irresponsabilidades das empresas. E isso é grave! Não é porque não houve vítima que não foi crime, ou ‘apenas um acidente’”, acrescenta o MAB.


“Neste caso, inclusive, é possível perceber a gravidade do ocorrido quando três veículos ficaram soterrados pela terra, e que por sorte, não tinham trabalhadores dentro, como aconteceu em mais um crime da Vale, quando um trabalhador da mineradora morreu soterrado após o rompimento de talude, em dezembro de 2020”, denuncia.


“Estamos alertas quanto à narrativa e tentativa de normalizar os crimes das mineradoras. Seguiremos em luta pelos direitos dos trabalhadores e das populações atingidas!”, finaliza o MAB.


Veículos soterrados


A Defesa Civil do município afirmou que, com o deslizamento, um caminhão, uma retroescavadeira e um carro foram soterrados. Porém, não havia ninguém dentro dos veículos no momento do acidente.


A empresa Itaminas tentou minimizar o caso. Publicou em uma rede social que “as informações circuladas em redes sociais sobre possível rompimento de barragem não são verdadeiras. O evento trata-se de um escorregamento de aterro de obra civil, não havendo vítima ou dano ambiental nem tampouco qualquer relação com as barragens, que mantém os níveis de segurança dentro dos padrões exigidos. Todas as medidas corretivas estão sendo tomadas”.

1 visualização0 comentário