Mendonça é considerado “menos pior” entre as opções para o STF


(Imagem: Leo Pinheiro/ Valor Econômico)

Por Tainã Gomes de Matos, Socialismo Criativo


Os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) Luís Roberto Barroso, Luiz Fux e Edson Fachin declararam que a indicação do chefe da Advocacia-Geral da União (AGU) André Mendonça, o “terrivelmente evangélico”, é a “menos pior” entre os candidatos que tiveram seus nomes divulgados por interlocutores do presidente Jair Bolsonaro (sem partido): o ministro do Superior Tribunal de Sustiça (STJ) Humberto Martins e o procurador-geral da República, Augusto Aras.


Segundo a coluna de Malu Gaspar em O Globo, até mesmo o próprio Marco Aurélio concordou com os magistrados sobre a indicação. Para os ministros, Martins e Aras seriam excessivamente benevolentes com a classe política, especialmente com os do Centrão. A aposta deles é que Mendonça, mesmo sendo defensor de Bolsonaro, ainda é sensível à pauta anticorrupção e não seria leniente com esses mesmos políticos.


O líder da Minoria na Câmara dos Deputados, Marcelo Freixo (PSB-RJ), discorda da avaliação dos ministros da Suprema Corte. Pelas redes o socialista protestou contra a indicação de Mendonça e afirmou que espera que o Senado barre seu nome à cadeira do STF.

Mendonça indicado formalmente

André Mendonça, foi indicado formalmente para assumir a vaga deixada por Marco Aurélio Mello no Supremo Tribunal Federal (STF) pelo presidente Jair Bolsonaro. Sua indicação consta na edição do Diário Oficial da União (DOU) desta terça-feira (13).


O nome de Mendonça ainda precisa ser aprovado pelo Senado Federal, onde enfrenta resistência. Para ser aprovado, ele precisa do voto de pelo menos 41 dos 81 senadores. Ele enfrenta resistências políticas por sua atuação contra adversários do presidente e pelo uso da Lei de Segurança Nacional (LSN) contra críticos do governo.


Mendonça tem procurado senadores para garantir a aprovação de seu nome. “O André vem fazendo a peregrinação no Senado Federal. Na contagem dele, existe, sim, uma grande possibilidade de ser aceito”, ressaltou ontem Bolsonaro.em vídeo publicado na Internet.


Leia também: Bolsonaro anuncia o “terrivelmente evangélico” André Mendonça para o Supremo

Sessões do STF com oração

O presidente Bolsonaro pediu para que, caso André seja aprovado pelo Senado, uma vez por semana ele inicie as sessões do Supremo com uma oração. A declaração foi feita em uma postagem no Twitter do presidente nesta terça-feira (13). “Que Deus abençoe o nosso Brasil”, completou Bolsonaro.


Já André Mendonça, publicou na mesma rede social um agradecimento a Deus, Jair Bolsonaro e líderes evangélicos após seu nome ser publicado no Diário Oficial da União (DOU) como indicado para a cadeira do STF.


“Com a submissão de meu nome ao Senado Federal, agradeço a Deus pela vida e por essa possibilidade de servir meu país; à minha família, pelo amor recíproco; ao presidente Jair Bolsonaro, pela confiança; aos líderes evangélicos, parlamentares, amigos e todos que têm me apoiado”, tuitou Mendonça.


Com informações da Revista Fórum


5 visualizações0 comentário