• psb40df

Imortal: Fernanda Montenegro é eleita para a Academia Brasileira de Letras

A atriz Fernanda Montenegro foi eleita, nesta quinta-feira (4), para a Academia Brasileira de Letras. Aos 92 anos, ela vai ocupar a cadeira número 17, antes ocupada pelo diplomata Affonso Arinos de Mello Franco.


Ela foi elevada ao posto de ‘imortal’ com 32 dos 34 votos dos membros da academia. Dois votos foram em branco.


Como a norma não permite que candidatos participem da sessão de votação, Montenegro não participou da sessão que a elegeu.


“É algo assim, é uma viagem no imaginário, uma viagem no sublime. A minha arte não é imortal. A arte do ator é enquanto ele está ali vivo, presente em carne e osso. Mas, de uma forma poética, vamos dizer que é imortal. Eu fico muito espantada que uma academia que tem como princípio ser imortal, acolher uma atriz que só existe quando está em cena carnificando o personagem”, disse a atriz em entrevista a Malu Gaspar, do jornal O Globo.

A atriz também destacou a pouca participação de mulheres na academia.


“Já não teve nenhuma mulher [na academia]. Isso [mulheres ocupando cadeiras na ABL] não vai parar. Vai chegar uma hora que talvez tenha mais mulheres do que homens. Certamente, a chegada das mulheres vai ter força e será aceito. É do tempo atual, da justiça em torno da existência humana”.

‘Atual governo é uma forca’

A agora ‘imortal’ também criticou o governo de Jair Bolsonaro (sem partido), que desde o início do governo ataca constantemente a classe artística do país.


“Esse atual governo é uma forca, um vômito, é uma apunhalada no ventre. Mas vai acabar. Uma hora vai acabar. A grande tristeza é que ele entrou pelo voto. (…) As pessoas votaram no Bolsonaro. E por que votaram? Talvez porque os governos anteriores cumpriram só metade do prometido. Talvez tenha causado uma desilusão”.


Ela deve assumir o posto em março de 2022, quando o órgão volta do recesso de fim de ano.


Leia também: Fernanda Montenegro oficializa candidatura à Academia Brasileira de Letras


Fernanda tem dois livros publicados. Em “Prólogo, ato, epílogo”, ela narra suas memórias. A outra obra, “Fernanda Montenegro: itinerário fotobiográfico”, reúne imagens que contam a sua trajetória pessoal e profissional.


Com informações do g1

1 visualização0 comentário