Em nova alta, gás de cozinha chega a R$ 120 no Centro-Oeste


(Imagem: Pedro Ventura/ Agência Brasília)

Por Júlia Schiaffarino, Socialismo Criativo


O gás de cozinha voltou a subir no Centro-Oeste e o botijão de 13 quilos começou a ser vendido pelo valor médio de R$ 120. Esse é 4º reajuste realizado pela Petrobras desde o início do ano. Segundo a companhia, os preços praticados pela petrolífera têm como referência os preços de paridade de importação e, dessa maneira, "acompanham as variações do valor do produto no mercado internacional e da taxa de câmbio, para cima e para baixo”.


Reajustes mensais do gás de cozinha


Ao contrário dos demais combustíveis, no entanto, os reajustes no valor do gás de cozinha, o GLP (Gás Liquefeito de Petróleo) se tornaram mensais.


Leia também: Justiça mantém bloqueio das contas de Ibaneis, do prefeito de Corrente (PI) e Okumoto


No início de abril, por exemplo, a Petrobras tinha anunciado um reajuste de cerca de 5% no valor do botijão de 13 quilos. Comparado à semana passada, quando era possível comprar um botijão no Centro-Oeste por R$ 98 reais, o aumento foi de 0,4%.


Entrentanto, o gás não é o único combustível cuja alta tem assustado os brasileiros. Também no último mês a galosina teve alta de 0,4% e o valor médio do litro no país chegou a R$ 5,46.


Este preço oscila entre as regiões, sendo o norte do país o que paga, atualmente, mais caro pela gasolina, com valor médio de R$ 6,89. Por outro lado, no Sudeste a população encontra este combustível negociado abaixo dos R$ 4 reais.


Com informações do Uol e CNN Brasil

1 visualização0 comentário