Elias Vaz cobra MMA sobre recorde no desmatamento em 2022

O deputado Elias Vaz (PSB-GO) cobrou esclarecimentos do ministro do Meio Ambiente, Joaquim Leite, sobre os recordes de desmatamento em 2022. A pedido do socialista, a Comissão de Fiscalização Financeira e Controle realizou audiência pública, nesta quarta-feira (6), para ouvir o chefe da Pasta.


Segundo o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), houve um aumento de 20% das áreas desmatadas na Amazônia e no Cerrado neste ano, quando comparado ao mesmo período de 2021.


Os dados mostram que, após um ano à frente do Ministério, Joaquim Leite acumula números piores que os do seu antecessor, Ricardo Salles. “Cheguei a pensar que nenhuma gestão poderia ser pior que a do Salles, mas infelizmente não foi isso que aconteceu”, ressaltou Elias. Em maio, a Amazônia brasileira teve o pior número de incêndios desde 2004. Foram 2.287 focos e, em junho, os números aumentaram 11% em relação ao mês anterior.


Agressão e conflito com o meio ambiente

Os sucessivos recordes negativos representam um retrato claro da política de agressão e de conflito com o meio ambiente defendida pelo governo de Jair Bolsonaro (PL). Os baixos índices de aplicação do orçamento do Ministério na prevenção de incêndio e fiscalização reforçam essa realidade, conforme destacou Elias Vaz, ao questionar o ministro sobre a execução desses recursos em áreas fundamentais.


Dados do Sistema Integrado de Planejamento de Orçamento apresentados pelo deputado mostram que, até o momento, foram liquidados apenas 15,8% do orçamento destinado ao Ministério para a prevenção de incêndio.

“Vocês estão esperando gastar isso quando? Depois que tiver o incêndio?”, questionou.

No controle e na fiscalização ambiental, foram aplicados 18% até o momento, o que demonstra a ausência do Estado na fiscalização e na aplicação das leis de proteção ao meio ambiente. “O número de assassinatos têm aumentado nessas regiões muito pela ausência do Governo e pela dificuldade em fazer com que as leis sejam cumpridas. Vemos uma verdadeira terra sem lei, com ameaças e violência a quem contesta qualquer tipo de conduta ilegal”, destacou Elias ao lembrar o assassinato do indigenista Bruno Pereira e do jornalista Dom Phillips na Amazônia.


O ministro Joaquim Leite afirmou que o foverno tem atuado de forma mais rígida contra o desmatamento e crimes ambientais. Na ocasião, ele apresentou informações sobre investimentos do Ministério nos últimos anos que claramente não são suficientes para superar os problemas apontados pelos socialistas.


Com informações do PSB na Câmara

1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo