CPI da covid no Senado convoca Ibaneis Rocha


Governador do DF, Ibaneis Rocha, foi um dos convocados da CPI da covid por indícios de irregularidades - (Imagem: Daniel Marenco/Agência o Globo)

Ibaneis Rocha (MDB-DF), governador do Distrito Federal, foi chamado a prestar depoimento na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid. A convocação foi aprovada pelos senadores nesta quarta-feira (26) junto a de outros oito governadores.


Ibaneis foi chamado a prestar esclarecimentos após a comissão ter recebido um relatório, produzido pelo Tribunal de Contas da União (TCU), que apura diversas irregularidades na utilização dos recursos repassados pelo Governo Federal para ações de enfrentamento à pandemia.


Leia também: TCU questiona irregularidades do GDF em uso de dinheiro da União


A senadora Leila Barros (PSB-DF) já havia divulgado ontem, por meio das suas redes sociais, que governadores e prefeitos poderiam ser convocados. Ela também aproveitou para reforçar que a CPI tem como objetivo investigar as causas e os responsáveis pela ineficiente gestão apresentada pelo Governo Federal durante a pandemia.



Indícios


O TCU não foi o único a levantar suspeitas em relação a diversos contratos do GDF. Além dos diversos escândalos de corrupção diretamente ligados à Secretaria de Saúde de Ibaneis, o Tribunal de Contas do DF (TCDF) também enviou questionamentos ao governo.


Leia também: PSB-DF representa contra Ibaneis Rocha no Ministério Público do DF


Segundo o conselheiro responsável, o levantamento aponta suspeitas de irregularidades, como falta de transparência e competitividade nos valores pagos pelo GDF. Dúvidas sobre os valores repassados, além do tipo de serviço que está sendo prestado, estão entre os questionamentos enviados à secretaria de Ibaneis.


Devido à pandemia, os contratos foram realizados em modalidade emergencial com dispensa de licitação, o que pode ter sido utilizado pelos gestores para favorecer empresas específicas.


CLDF não passa CPI local


Apesar do Congresso Nacional e diversos órgãos de contas já terem deixado claro que há algo de suspeito na atuação de Ibaneis e seus gestores, a Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF) não aprovou o pedido de que fosse instaurada uma CPI local para investigar os contratos e ações do governo.


A votação pela admissão ou não da CPI ocorreu na última semana e teve placar de 12 votos a oito (e uma abstenção) pelo arquivamento do pedido.


Contra a CPI:


Agaciel Maia (PL) Cláudio Abrantes (PDT) Delmasso (Republicanos) Hermeto (MDB) Iolando Almeida (PSC) Martins Machado (Republicanos) Rafael Prudente (MDB) Valdelino Barcelos (PP) Robério Negreiros (PSD)

Daniel Donizet (PL) Reginaldo Sardinha (Avante) Roosevelt Villela (PSB)


Esses últimos 3 deputados haviam assinado o requerimento em favor da criação da CPI da Pandemia em julho do ano passado e agora votaram atrás contra a investigação.


A favor à CPI:


Arlete Sampaio (PT) Chico Vigilante (PT) Eduardo Pedrosa (PTC) Fábio Felix (PSol) João Cardoso (Avante) Júlia Lucy (Novo) Leandro Grass (Rede) Reginaldo Veras (PDT)


A absteção foi do deputado Fernando Fernandes (PROS)


Faltaram à sessão:


Jorge Vianna (Podemos) – que assinou o requerimento a favor da CPI da Pandemia Jaqueline Silva (PTB) – que assinou o requerimento a favor da CPI da Pandemia José Gomes (sem partido)


O presidente do PSB-DF, Rodrigo Dias, comentou que a participação de Ibaneis na CPI será útil para trazer respostas à população do DF.









3 visualizações0 comentário