Celebração da Revolução de Cuba ganha apoio ao redor do mundo

Por Socialismo Criativo


As manifestações em apoio à Revolução Cubana aconteceram em diversos lugares ao redor do mundo, em celebração ao primeiro ano da derrota dos esforços de desestabilização dos Estados Unidos contra o povo e o governo de Cuba. Os principais temas defendidos nas manifestações foram em rejeição ao cerco econômico, comercial e financeiro que os Estados Unidos mantêm há mais de 60 anos contra a ilha.


Leia também: Cuba celebra o passado mas mantém olho no futuro


Em Barcelona, cerca de 200 pessoas participaram das atividades comemorativas, principalmente representantes das Casas de Amistad con Cuba, partidos do federalismo catalão, esquerda pró-soberania e pró-independência, movimentos sociais e associações de emigração.


Na capital da Colômbia, Bogotá, colombianos de diferentes setores sociais e políticos, residentes cubanos e representantes dos povos indígenas se reuniram na véspera para acompanhar o país cubano na comemoração destas duas datas.


Durante as manifestações colombianas, foi lembrado dos ataques ao quartel de Moncada em Santiago de Cuba e ao quartel de Carlos Manuel de Céspedes, em Bayamo, em 26 de julho de 1953. Os dois acontecimentos marcaram a história da nação antilhana.


Já na nação europeia, o clima de festividade e manifestação foi diferente. Com música, danças e slogans, os espanhóis reafirmaram apoio ao curso socialista e o repúdio ao desejo de “sufocar” Cuba com embargos estadunidenses.


No último sábado (9), na capital da Espanha, Madrid, foram hasteadas bandeiras com as mensagens “Down com o bloqueio” e “Homeland ou Death” na embaixada cubana. Grupos solidários e cubanos que vivem na capital também vieram para expressar seu apoio à ilha caribenha.


Comemoração costarriquenha em apoio a Cuba


Militantes da Juventude Vanguardista da Costa Rica saudaram o povo de Cuba e sua Revolução, no qual consideram um “farol para aqueles que lutam pela liberdade”.


“Neste 11 de julho comemoramos um ano desde a derrota dos esforços de desestabilização dirigidos pelos Estados Unidos e realizados pelos piores filhos de Nossa América contra o povo e o governo de Cuba”, diz trecho do comunicado da Direção Nacional da JVC no primeiro aniversário da vitória popular na ilha caribenha.


O movimento também reafirma pacto de união e declara estar “sempre em solidariedade com a Revolução Cubana, pois estamos convencidos de que o caminho para que nossos povos da América Latina e do mundo alcancem a libertação total é a luta solidária e a unidade“.


Os jovens comunistas costarriquenhos acreditam que os espaços de solidariedade internacionalista devem ter um espírito de unidade e cooperação, onde a crítica e a autocrítica servem para melhorar a capacidade de resposta, disseminação e desenvolvimento de ações de solidariedade.


Com informações da Prensa Latina

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo