“As mulheres devem escolher onde querem estar”, afirma Siqueira no Dia Internacional da Mulher

No Dia Internacional da Mulher, nesta terça-feira (8), o presidente nacional do PSB, Carlos Siqueira, afirmou que “as mulheres devem escolher onde querem estar” e defendeu que “os partidos precisam ampliar a presença delas nos órgãos diretivos”.

Ele participou do evento “Cá entre nós, mulheres”, promovido pela Secretaria Nacional de Mulheres do PSB e pela Fundação João Mangabeira, em Brasília, e transmitido pelas redes sociais do partido, da SNM e FJM.

O evento teve uma homenagem especial à professora Margarida Vieira, primeira e única mulher a presidir a Fundação, e uma Roda de Diálogo entre as socialistas com o tema “A importância da mulher nos espaços de poder e a violência política de gênero”.

Amigo de Margarida e também ex-presidente da Fundação, Siqueira compartilhou com os presentes sua admiração e carinho pela “socialista, militante e intelectual” que a partir de hoje tem sua fotografia inserida na galeria de ex-presidentes da Fundação.

“Margarida sempre foi muito dedicada como professora, militante e presidenta da Fundação. Sua atuação comprova nossa luta por um socialismo contemporâneo, socialismo da liberdade, da diversidade política, econômica e social. Tudo o que tentamos propagar”. Para Siqueira, a liberdade e a democracia nunca envelhecem, mas se adaptam, e nesse processo é necessário que haja participação feminina, indispensável.

“As mulheres devem escolher onde querem estar, e os partidos precisam ampliar a presença delas nos órgãos diretivos. Fico feliz que hoje, aqui, tenhamos a presença de três deputadas. Essa é a essência do socialismo que defendemos dentro partido, local que não pode haver nenhum tipo de preconceito”, afirmou.

Além de Siqueira, participaram do encontro as secretárias nacionais da SNM, Dora Pires, e da Negritude Socialista Brasileira (NSB), Valneide Nascimento, a deputada federal Tabata Amaral (PSB-SP), as deputadas estaduais Laura Gomes (PSB-PE) e Cristina Almeida (PSB-AP), o vice-presidente da FJM, Alexandre Navarro, além de militantes socialistas. O presidente da FJM, ex-governador Márcio França, fez sua saudação por vídeo.

Homenagem

Margarida Vieira foi pioneira no pensamento intelectual do PSB. Ela foi a primeira e única mulher a presidir a Fundação João Mangabeira entre os anos de 1997 e 1998. Guida, como é carinhosamente chamada pela militância do partido, é autora da tese “Semeando a democracia – a trajetória do socialismo democrático no Brasil”, publicada em 1995.

1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo